sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Bang Bang Romance

Pagina oficial:https://www.facebook.com/pages/BANG-BANG-Romance/253447968054835
Bang Bang Romance é a mais recente empreitada sonora de um grupo de ilustres desconhecidos portuenses. Este projecto começou a engendrar-se quando, em Setembro de 2011, Paulo Carmona (ex-Red Batôn Juice, Space Ivy ou The Control) juntou a si 4 músicos experientes: Alexandre (ex Bola-de-Cristal, Doink, Karma-Cola), Miguel Trix (elemento da Tuna Fernando Pessoa, ex-elemento do grupo “Os Lusiadas” e da Orquesta de bandolins do Porto) e Eddys (importado de terras de Vera Cruz, músico de profissão) e António Martins (Violino)
O intuito inicial foi o de explorarem alguns temas inspirados em histórias do arco-da-velha e de faca e alguidar, amores e desamores, crimes passionais e ver onde as influências pessoais de cada um os iriam levar.
Cada artífice da banda cunhou a sua chancela, de ensaio para ensaio, tema a tema.
É isso, na opinião dos membros deste projecto, que faz uma banda. Que faz os Bang Bang Romance.
Mas Bang Bang Romance é mais que uma mera banda.
É uma mescla de cinco personagens distintas mas com muitos pontos de contacto e afinidades - Carmona na voz e guitarra; Alexandre no contrabaixo, baixo e guitarra; Trix Beta na viola, bandolim e voz secundária , Eddys na bateria e percussão e António Martins (Violino).
Sente-se no ar, a cada canção, a cada minuto, laivos de rock n’ roll, Blues ,Folk, Indie, alternativo,pop,de bacoco,de barroco, de popular, de tosco, sempre com
alma de vaudeville.
E o resultado é uma aventura musical ora rápida, ora lenta, ora melodramática, ora romântica, ora macabra, ora suave, ora dantesca. Uma viagem por vários territórios: ruelas escuras e retorcidas, histórias épico-trágico-frágeis, protagonistas duvidosos, tascas fumarentas e convidativas até ao deserto escaldante e impiedoso.
É poesia negra, romântica, boémia, maldita, revolucionária, intempestiva, crítica, jocosa, obsessiva, obstinada e actual. Poesia que vive de música e com ela sobrevive, oscilando entre o preto e branco e explosões de cor, consoante os casos, tema a tema. Ora em inglês, ora em português. Ora misturando os dois.
Palavras à parte, Bang Bang Romance é para serem ouvistos e, mais que tudo, sentidos. Comparando com a paixão, intensidade e raiva com que Bang Bang Romance deixa a pele em palco, tudo o que aqui se escreveu até agora não passa de um morno e pálido registo.
Contam com vários concertos pelo país sendo os mais significativos, a participação do festival Marés Vivas em 2012 e participação no
Festival Musa Cascais em 6 de Julho de 2013.

Sem comentários:

Publicar um comentário